junho de 2022

George Orwell

George Orwell, pseudónimo do escritor, jornalista, ensaísta Eric Arthur Blair, nasceu na cidade de Motihari, na então Índia britânica, a 25 de junho de 1903, tendo-se mudado para Inglaterra com a família durante a infância. Orwell é uma das mais influentes figuras da literatura do século XX, sendo a sua obra marcada por uma inteligência perspicaz e bem-humorada, uma consciência profunda das injustiças sociais, uma intensa oposição ao totalitarismo e defesa incondicional da liberdade humana.

Desde o início, os seus romances basearam-se nas suas experiências pessoais e Orwell começou a ser notado no panorama literário com as obras Dias Birmaneses (1934) e Homenagem à Catalunha (de 1938, um relato da sua experiência como combatente voluntário do lado republicano na Guerra Civil espanhola). Mas será, sem dúvida, com Animal Farm | Quinta dos Animais (de 1945, inspirado na sua aversão ao regime estalinista) e com o distópico Mil Novecentos e Oitenta e Quatro (de 1949), duas narrativas com uma atualidade surpreendente, que o autor alcançou o reconhecimento internacional. Juntas, estas duas obras venderam mais cópias do que os dois livros mais vendidos de qualquer outro escritor do século XX.

Da sua carreira como romancista destacam-se, ainda, The Clergyman's Daughter (1934), Keep the Aspidistra Flying (1936), The Road to Wigan Pier (1937) e Coming Up for Air (1939).

Considerado um dos melhores cronistas da cultura inglesa do século XX, Orwell dedicou-se a escrever resenhas, ficção, artigos jornalísticos polémicos, crítica literária e poesia.

A influência de Orwell na cultura contemporânea perdura até hoje. Vários neologismos criados por ele, assim como o termo orwelliano — palavra usada para definir qualquer prática social autoritária ou totalitária- fazem parte do vernáculo popular.

Morreu de tuberculose, em Londres, a 21 de janeiro de 1950.